Centro Cultural Casa de Angola na Bahia

A Exposição Virtual “SetentaOitenta" é uma realização da Embaixada de Angola no Brasil e do Centro Cultural Casa de Angola na Bahia, instituição criada em 5 de Novembro de 1999, para promover o intercâmbio cultural e as relações bilaterais entre Brasil e Angola. O espaço cultural é uma iniciativa do Estado angolano através da Embaixada de  Angola no Brasil, com apoio do Governo do Estado da Bahia e a Prefeitura Municipal do Salvador.

 

A Casa de Angola na Bahia está sediada no antigo Solar do Gravatá, uma construção da primeira metade do século XVIII. O Solar foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) em 1974 e está localizado no Centro Histórico de Salvador (Baixa dos Sapateiros).

 

A Casa de Angola na Bahia tem a missão institucional de promover intercâmbio cultural e social entre Angola e Brasil, contribuindo para uma relação bilateral de solidariedades e fortalecimentos mútuos, através de uma ação inovadora, que contribua para formação de cidadãos capazes de promover o desenvolvimento intelectual, cultural, cientifico e econômica de Angola e do Brasil. Divulgar e promover a Cultura e arte de Angola na Bahia e no Brasil no geral, é uma das principais missões.

Para isso, a instituição conta com uma biblioteca, sala para exposições temporárias e um museu permanente, com peças do acervo do Museu Nacional de Antropologia de Angola.

 

A Casa de Angola na Bahia pretende firma-se como um centro de referência nacional e internacional, reconhecido pela qualidade da sua atuação junto aos países envolvidos e pelo impacto dos seus projetos sociais, culturais e educativos para o Brasil e para Angola.

 

A Exposição Virtual de fotografia “SetentaOitenta” faz parte das comemorações pelos 45 anos da Independência de Angola, que se celebra em 11 de Novembro de 1975, e dos 21 anos de fundação do Centro Cultural Casa de Angola na Bahia.

sabby_edited_edited.jpg

Curadoria

Benjamim Sabby

Benjamim Mayingui Sabi Alexandre (Sabby).

Artista, Curador e Produtor Cultural. Adido Cultural Adjunto da Embaixada de Angola no Brasil e Director da Casa de Angola na Bahia.

 

Mestrado em Estudos Artísticos / Estudos Museológicos e Curatoriais, pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, Portugal.

Licenciado em Ciências da Educação, opção Sociologia pelo ISCED, Luanda, Angola.

Técnico Médio de Artes Plásticas pela Escola Nacional de Artes Plásticas, Luanda, Angola.

Membro da UNAP – União Nacional de Artistas Plásticos.

Foi Curador do SIEXPO – Salão Internacional de Exposições de Arte – Luanda. 

Foi consultor e curador na II Trienal de Luanda. 

Assinou a curadoria de 20 exposições entre individuais e colectivas em Angola e África do Sul, Cuba e Portugal. 

 

Tem no seu percurso como artista 9 exposições individuais e mais de 30 colectivas.

Prémio Cidade de Luanda 1999

Menção Honrosa no Prémio ENSA – Arte 2000